Jump to content
Fórum Script Brasil

rodfraga

Membros
  • Content Count

    986
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutro

About rodfraga

  • Birthday 12/12/1990

Contatos

Perfil

  • Location
    Rio de Janeiro
  • Interests
    programação, guitarra, livros...
  1. rodfraga

    Programação

    Se você quer fazer uma linguagem interpretada com fácil suporte a GUI, aí a coisa complica pra você. Você vai ter que, a não ser que desenvolva a linguagem com ferramentas multiplataforma(Java, .NET - graças ao projeto MONO), criar um interpretador para cada sistema operacional. Porque para desenvolver GUI para Windows você tem um esquema, para Linux, outro, e assim vai. Portanto, você não poderia criar um interpretador que transformasse o código na sua linguagem em um código de desenvolvimento GUI genérico para todos os sistemas. (nota: com java, por exemplo, isso seria possível). Ou você se limita a um sistema operacional(várias funções mudam de sistema pra sistema), ou você usa uma plataforma que rode em vários sistemas, ou você faz a sua linguagem na verdade rodar em uma própria máquina virtual, com seu próprio tipo de linguagem compilada, e tudo que você faz é "traduzir" a sua linguagem para o código compilado da sua máquina virtual. Não, a última opção NÃO é a mais fácil hehehe. Aliás, eu estava com um projeto muito parecido com o último descrito com o graymalkin Editado: Ou você simplesmente faz um interpretador para cada sistema(no caso de persistir nessa do GUI, por exemplo), o que não vai ser lá o mais divertido XD
  2. rodfraga

    Programação

    Uma linguagem interpretada? Compilada? Como você quer ela? Sei lá, são coisas que você deve definir antes.
  3. Oi, foi mal chatear de novo Mas... você acha que o The Java Programming Language do próprio James Gosling é suficiente pra mim? Valeu Abraços
  4. Muito obrigado, vou ver o que faço
  5. Brigado! Suspeitava disso quando li uma note em algum lugar que o Bruce Eckels terminou a 4ª edição do TIJ, finalmente tratando do "Tiger" hehehehe. O Core Java não tem versão online né? E outra coisa, é mais de um volume, certo? Obrigadão!
  6. O título quase faz a pergunta... hehehehe De qual release de Java o Thiking in Java 3ª edição fala, pessoal? Valeu Rodrigo.
  7. Alguém conhece ou pode me falar sobre o paradigma da orientação a aspectos? Obrigado. Rodrigo.
  8. Ham, se num tinha reparado, tá reparado agora Tudo bem. Hahaha sem problemas Rodrigo.
  9. Mas agora eu fui pensar... Uma struct pode ser composta por vários dados, então como ela é um tipo de valor? Rodrigo.
  10. Certinho, obrigado Rodrigo.
  11. Então é certo eu dizer que null e nada são coisas diferentes. Null chegaria a ser um valor, né?
  12. Ué, é só consultar a documentação das APIs de Java (Pelo menos é o que eu faria ) Página Inicial da Sun para Java Lá você vê o link da documentação da plataforma SE ou EE, de acordo com a sua necessidade. Até.
  13. Opa, agora vi que o que eu disse não é bem verdade. Parei pra pensar sobre o fato de todos os tipos em C# serem objetos, o que muda o que eu disse sobre... "int y;" não guarda valor na memória para y. Guardaria se fosse "int y = new int()" Aí sim os 32 bits estariam "guardados" para y. Acontece que sendo um objeto, a memória de y não é alocada logo na simples declaração, pois este precisa ser inicializado. Aí você pode fazer de duas formas. int y = new int(); // aloca 32 bits para y e o inicializa com o valor 0 ou int y = 12; /* aqui você está usando uma 'short form' do que seria int y = new int(); y = 12; -> o que você também pode fazer */ Null então é valor ou não é? Sei lá É, eles até tentam fazer com que não nos preocupemos com administração de memória, mas está nas nossas veias
×
×
  • Create New...